Total Pageviews

"BRASIL"



Cristo no Corcovado
Braços abertos
Barracos por perto

Correria no morro
Bala perdida
Polícia à espreita
Traficantes sob suspeita
 
Drogas nas veias
Agulhas certeiras
Batedores de carteiras
Em busca de valiosas pulseiras
 
Políticos de carreira
Receita de roubalheira
 
Corrupção
Poluição
Marginalização
Manifestação
Banalização
 
Pobreza
Miséria
Descaso
Povo cansado
Do pouco caso
Elite egoísta
Individualista
 
Dinheiro roubado
Queima de arquivo
Justiça comprada
Perspectiva desenganada
 
País do Carnaval
Descoberto pelo Cabral
Dominado pelo marginal
 
Brasil dos sem-terra
Sem-teto
Indigente
Sem político decente
 
Amazônia que linda
Vendida na berlinda
 
Praia lotada
Arrastão
Gente deixada
Sem um tostão
 
Desolação
Avacalhação
Crianças cheirando cola na esquina
Sequestros relâmpagos
Suicídios
Homicídios
Falta de subsídios
Lotação nos presídios
 
Brasil varonil
Terra do Clodovil
 
Presidente é o Lula
Mas esta parte pula
Anula e evita
Senão você se complica
Se for para investigar
Vai achar um bocado de barbaridade
Roubo à mão armada contra a terceira idade
 
Mensalão
Dinheiro desviado
Documento extraviado
Sem vergonha descarado
 
Ô povo massacrado!
Ô povo enganado!
Ô povo esgotado!
Ô povo sufocado!
 
Povo que luta
Eterna labuta
Está sempre numa sinuca
 
País vendido
País desiludido
Sonho destruído
Futuro minado
Coração dilacerado
 
Brasil país maravilhoso
Povo amoroso
Tão caloroso
Um colosso
 
Mas político brasileiro
É só filho de herdeiro
Manda o povo para o bueiro
 
São só mentiras, intrigas, enriquecimento ilícito
Estas ainda são as poucas coisas que cito
Se a gente fala demais
Vai parar no distrito
E morre frito
Sem direito a um grito
 
Isto só pelo fato
De falar a verdade
Sobre a impunidade
É uma questão de dignidade
Mas quem disse que o governo
Se importa com a dignidade do povo!
Quer mesmo que o povo seja ignorante e submisso
Se for esperto demais
Eles, políticos, vão ter que dar um chá de sumisso
Dizem veladamente: "Não mexa com isto!"
"A gente rouba mas faz"
Espero que estes marginais de colarinho branco
Vão para o inferno tentar enganar Satanás
E o povo vai se sentir vingado
Sem olhar pra trás
 
Mas enquanto isto não é uma realidade alcançável
O Brasil é o eterno nadar e morrer na praia
Até que se acabe com tanta maracutaia!
 
Agora a disputa está entre
Serra e Dilma
Mais dois presidenciáveis
Tudo o que eles falarem filma
Mais baboseiras e enganações
Para não dizer estorções
 
Discurso de palanque
É sempre a mesma coisa
Mentira com disfarce de verdade
E só disparate
 
Em palanque tudo se torna possível
Isto eu acho incrível!
Político não tem mesmo vergonha na cara
Vou mandar um óleo de peroba
Para lustrar a cara destes trambiqueiros
Só subestimam a inteligência da gente
Pensam que ninguém tem um neurônio funcionante
Acham que todo brasileiro com exceção deles é ignorante
 
Maluf, Quércia, Sarney, Fleury
Serra, Magalhães
Um bando de charlatães
Quadrilha da malandragem
Grupinho da trambicagem
 
O pior de tudo
É na hora de votar!
Por pura falta de opção
A gente tem que votar nos mesmos
Bandidos de carteirinha
Isto é de amargar
A gente não tem a que se agarrar
É tudo da estirpe de
Fernandinho Beira-Mar
 
Se corre o bicho pega
Se ficar o bicho come
Ou então o negócio é mudar de sobrenome
 
Se tiver sobrenome de bacana
A gente não precisa mais viver comendo só banana
E jamais falando o que pensa e fazendo o que se quer
Entrará em cana
 
Interessante cenário
Ter todas as credênciais de presidiário
Mas viver com um gordo salário
Assumindo que todo mundo é otário
Sem precisar se preocupar com a reputação ou a falação
O "preso" da política é o mais livre de todos
Porque ele nunca vê o sol nascer quadrado
Dinheiro na Suíça não falta e está bem guardado
 
Carandirú?
Magina, isto é papo de urubu!
Cadeia, detenção?
"Fica bem quietinho aí seu sem tostão!"
Eles dizem prá gente
Isto, segundo eles,
É que é ser Presidente
Ser seguido por uma legião de gente conivente!
 
Para acabar com esta safra de salafrários
A gente precisa é inventar um bom repelente
Repelente de político Tabajara
Chega de bandidagem na Baia de Guanabara
Manda esta gente para o além
Para não ter oportunidade de extorquir mais ninguém
Baforada de repelente especialmente no Congresso
Se a gente realmente quer alcançar o sucesso
Para este povo de Brasília nunca mais
Conseguir ingresso para
Pensar em regresso!
 
Agora deixe-me parar por aqui
É a minha hora de recesso
 
Brasil ordem e progresso
É tudo o que te peço!
 
(Simone)

No comments: