Total Pageviews

"DELIRIUM"


 

Morada sombria
De almas sofredoras
Perdidas no devaneio
De memórias atormentadas
 
O tempo
Inexorável em sua marcha
Esqueceu-se dos seres acorrentados
Pelas vicissitudes terrenas
 
Céu e inferno misturam-se
Numa metamorfose
De intempéries e dores

Os gritos foram silenciados
As vidas dilaceradas

O sempre é finito
O viver um mito
 
(Simone)

No comments: