Total Pageviews

"NOVELA FINA ESTAMPA - ESCOLA DE IMPUNIDADE"



Como boa brasileira da gema, sempre gostei de assistir novelas. Elas relaxam, exibem situações engraçadas, romances inspiradores, estórias de época muito interessantes, etc. Entretanto, uma novela em particular dos dias de hoje chamada "Fina Estampa" tem chamado minha atenção mais do que qualquer outra, não no bom sentido, mas no pior deles! Explico.
Para a grande maioria do povo brasileiro, novela dita moda e conceitos. Muita gente considera o que assistem em novelas, lições a serem aprendidas e perseguidas. Quem tem o pensamento fundamentado só no concreto, interpreta as coisas em sentido literal, pode ser facilmente impressionável e, mas do que tudo, influenciável!
A novela "Fina Estampa" mostra o que existe de pior no ser humano. É uma novela que alcança o total absurdo da impunidade, mediocridade, desrespeito, malandragem, crueldade, indiferença, grosseria, enfim, o que pode haver de mais patológico na personalidade humana. A personagem pérfida-mor, Theresa Cristina, é uma fonte inesgotável de desumanidade e manipulação. Ofende classes e classes de profissionais: empregadas domésticas, jornalistas, policiais, funcionários de cemitério, ... Menospreza quem é pobre colocando-o na categoria de escravo, usa o dinheiro que tem para se favorecer arquitetando crimes que sempre, sempre terminam impunes, como se tentativas de homicídio fossem consideradas banais, que a vida do outro "menos do que ela" não vale coisa alguma. É uma pessoa egoísta, prepotente, incansavelmente vingativa, traidora, mentirosa, arrogante, diabólica. A relação com os outros é sempre puramente de "uso e descarte". O pior é que todos ao redor dela se curvam, se submetem, se deixam humilhar, pisar, espezinhar, pelo fato de que ela, sendo muito rica, deveria mesmo ser mantida num pedestal e os outros "pobres mortais" que se conformem em ficar no lugar mais rélis possível, sob a sola do sapato dela.
O péssimo modelo que esta novela passa, transforma a impunidade um estandarte, um troféu a ser carregado como condecoração, com orgulho e objeto de manipulação à qualquer preço. A personagem mais vil sempre leva a melhor e faz parecer que os crimes que comete são ações corriqueiras, sem consequência, sem motivo para repreensão. Mostra que a Justiça brasileira não serve prá nada, ou melhor (pior), serve só para proteger o rico, ser ridicularizada, apresentada como ineficiente e facilmente "comprável". Inclusive, todos os crimes da novela terminam com o réu repondendo ao processo em liberdade, que quer dizer, certificado de inocência, ficha limpa. Cumprir pena? Imagine!
Enfim, há muitos outros personagens vís, manipuladores, chantagistas, além de Theresa Cristina. É um desfile dos piores tipos que uma sociedade doente pode ter!
Agora um personagem que está fazendo muito sucesso em meio ao público é o chamado Baltazar. Este personagem é como um vulcão prestes a entrar em erupção permanentemente. Pratica violência doméstica, é péssimo pai, marido, inveja à todos, detesta à todos, está sempre com um ódio contido. É verdade que numa das agressões a mulher o denunciou e ele teve que permanecer alguns dias atrás das grades, mas a natureza dele não mudou. Apesar de a mulher não permitir mais agressão física, a verbal continua. Ela ainda se permite ser subserviente a ele. Apesar dos pesares, para ela, ele ainda é "perdoável", não importa o péssimo tipo que seja. O público simpatiza com ele e ainda elogia, acha que ele está certo de fazer o que faz!! Como pode??
Resumindo, o que me deixa completamente indignada é o fato de que esta novela tem sido um dos piores veículos do lado sombrio, cruel e psicótico da natureza humana! Sempre lembro o que uma ex-professora de Genética Humana me disse. Ela faz parte do Projeto Genoma e luta para legalizar as pesquisas com células-tronco embrionárias. Uma das novelas da Rede Globo no passado, discutiu o tema da clonagem humana e a produção soliciou acessoramento da professora Mayana Zatz. Mas no final, ela ficou ultrajada ao perceber que tudo o que ela disse foi destorcido e a imagem das pesquisas com células-tronco ficou com o rótulo de bárbara e desumana. A imagem que foi passada ao público era a de que os pesquisadores criavam um bebê e depois o sacrificavam para se utilizassem os seus órgãos para transplante. Isto veiculado ao público foi um desastre para as pesquisas de células-tronco. Estas células são retiradas na primeira fase gestacional, ainda quando o bebê é apenas um embrião!!!! Enfim, Dra Mayana Zatz sentiu-se ultrajada e disse:
"- Novelas deveriam servir para EDUCAR o povo, não deseducar! Vocês (da emissora de televisão) perderam uma oportunidade única de passar a mensagem certa para o povo e fizeram tudo errado!"
Concordo em gênero, número e grau! Quão poderoso este veículo é, atinge um número imenso de pessoas, faz parte da vida de muita gente, vive dentro da casa delas. Num país que ainda tem um nível de escolaridade baixo considerando-se a população em geral, veicular mensagens destorcidas, enganadoras, preconceituosas é um crime, é voltar à estaca zero no que já se andou!!
Não é à toa que no Brasil dos tempos de hoje, muita gente praticamente se acostumou que violência urbana e doméstica fazem parte NATURAL da vida, que corrupção e impunidade são inevitáveis mesmo, que os Malufs da vida roubam mas fazem, que dinheiro compra tudo, especialmente inocência não importa o crime cometido, que pessoas ricas jamais deveriam ir para a prisão já que elas sofreriam demais por não estarem acostumadas a uma vida áspera assim, que seria um desacato prender rico, que é normal a polícia ser tão bandida quando os próprios que deveria encarcerar, que é natural que a Justiça brasileira não seja cega, que tudo de pior é mesmo desculpável e todos tem que viver com isto!!!
Este ainda é o retrato do meu Brasil varonil! ... Não me conformo!!! Precisei fazer esta crítica desta vez, porque não acho mesmo natural que viver em sociedade seja assim, esta degradação e barbaridade toda!!

(Simone)

No comments: