Total Pageviews

"CARTILHA CAMINHO SUAVE..."



A cartilha "Caminho Suave" da autora Branca Alves
Fez parte da minha infância
(como da de tantos brasileiros!)
Quando tinha 6 anos de idade...

Minha lição preferida era a da ambulância
Achava a ambulância linda
Morria de medo de hospital naquela época
Mas a ambulância da cartilha era a minha paixão
Não é à toa que muito mais tarde na vida
Tornei-me enfermeira! :)
Como podem ver
Já tinha "tendências" desde cedo...

Lembro-me como se fosse hoje
Minha mãe me ajudando a escrever
A lição do B de barriga
Ah! Que saudades!!!...
Aquela cartilha foi tão, mas tão marcante...

Foi a primeira vez que soube
Que "vovô viu a uva"
Que era uma das frases de uma das lições
Hoje pensando naqueles versinhos
Eles parecem tão sem sentido
A palavra zabumba também
Nunca ouvi falar desta palavra
Mas na cartilha estava
Também a cartilha foi criada em 1948
Assim, talvez naquela época
Zabumba fizesse sentido! :)

Pode parecer uma coisa tão banal
Esta coisa da cartilha
Mas prá mim não é
Tenho um elo sentimental como ela
Queria tanto tê-la guardado...
Há certas coisas na vida
Que nós nunca, jamais esqueceremos
A cartilha "Caminho Suave" é uma delas prá mim...

Sei que inúmeros brasileiros
Da minha geração
Dos idos dos anos 70
Nutrem o mesmo apego pela cartilha
Irão entender o significado afetivo ao qual me refiro

Nossa! Como foi difícil prá mim
Escrever com aquela letra cursiva de professora primária!
As professoras primárias tinham letras lindas 
Eram como obras de arte escritas com giz na lousa!
Toda a menina queria ter uma letra daquelas
Assim, era preciso praticar muito na cartilha
Escrever seguindo as linhas pontilhadas
Depois reescrever, reescrever
E assim por diante...
Aí era a vez do caderno de caligrafia
Tenho até a memória do perfume da cartilha
Que engraçado isto!
Algo tão simples, mas tão importante!

Fui alfabetizada com a cartilha "Caminho Suave"
Com muito orgulho!
A vida escolar é mesmo feita
De blocos uns sobre os outros
Todos os dias era uma lição aqui, outra lá
E ao longo dos anos
Lá no final da faculdade
Quando a gente olha para trás
Se dá conta da enorme jornada
De tantos acertos e erros
Dos triunfos e fracassos nas provas
Dos tantos livros didáticos
Dos tantos professores

O aprender é eterno
Não fica circunscrito somente à escola formal
A vida é uma escola
Nós somos estudantes matriculados nela
Do momento que nascemos até o momento que morremos
No final do curso da vida
Será Deus quem nos dará a nota
A, B, C, D ou E
Retido ou Aprovado
 
(Simone)

No comments: