Total Pageviews

"CRIANÇAS TEM FOME DE AMOR"

Crianças tem fome de amor
Se não bem criadas
São as mais vulneráveis à dor

Alimente-as com uma infância alegre
Preste atenção aos seus desejos
Conforte-as com abraços e beijos

Crianças precisam sentir segurança
Frente a qualquer que seja a mudança

Não sabem separar a fantasia da realidade
Seus pensamentos são povoados de medos
É preciso sempre lhes dizer a verdade
Não importa a idade

Quando acordam de um pesadêlo
Uma presença de conforto
As ajuda a superar os medos
E a traduzir complexos segredos

Crianças precisam ser constantemente
Lembradas de que são amadas
Para não sentirem-se desamparadas

À elas bons guias são fundamentais
Para entender os seus lados emocionais
Preste atençao aos sinais
Afeto em liquidação nunca é demais

Uma escuta atenta ao que têm à dizer
Proporcionará necessário entendimento
No mais crítico momento
Cuidado requer envolvimento
É puramente uma questão de sentimento!

(Simone)


"O VELHO SÓTÃO"


 
As teias são como relógios
Que marcam o passo do tempo
 
A aranha esculpe
Nas redes finas que tece
A história de um momento
 
O aposento fala
Com a voz do silêncio
Existe nele um sentimento
De inviolável entorpecimento
 
Velhos móveis
Foram deixados ao relento
Soterrados por camadas de poeira
De uma vida inteira
 
A luz do abajur
À muito se apagou
Levou com ela a aura de uma existência breve
E na escuridão mergulhou
 
A brisa fria dos ventos
Atravessa as frestas das paredes
Única visitante do mundo de fora
Faz tremular as redes
 Que as aranhas precisam reparar
Negando a elas tempo para descansar
 
O sótão sonha
Em ser assombrado por fantasmas
Trariam uma alegria
Que há muito se esvaiu
A melancolia é demais
Tanta nunca se viu
 
O tempo ficou velho
Nesta parte esquecida da casa
A vida foi embora
Criou asa.
 
(Simone)

"BOAS MANEIRAS..."



Dizer um bom dia
Deveria virar mania
 
Nunca é tarde
Para dizer um boa tarde
 
Um boa noite
Tem som de aconchego
 
Um obrigada em todas as situações é fundamental
Desde os tempos de Álvares Cabral
 
Dizer um por favor
 Não deveria ser motivo para causar pavor
 
Fazer uma gentileza todo dia
Deveria ser tão comum quando pronunciar o nome Maria
 
Jogar lixo na rua
Mostra a extrema falta de educação tua
 
O limpador de rua
Deveria ser uma profissão para jamais existir
Se todo o cidadão
Não se comportasse como um porcalhão
 
É uma questão de civilidade
De uma sociedade evoluída
Não de uma com educação destituída
 
Trata as pessoas bem
Sem olhar a quem
Especialmente sem medir o que ela tem ou não tem
 
Se você gosta de ser respeitado
Deveria fazer as coisas para as pessoas também de bom grado
 
Boas maneiras vem de casa
Deveriam ser um valor comum para todos
Uma sociedade cheia de gente rude
É uma sociedade atrasada
Não há evolução
Que tenha espaço para falta de educação
 
Fazer um elogio para alguém
Não custa sequer um vintém
E tem o poder de fazer do dia de uma pessoa
Uma coisa extremamente boa
 
Seja atencioso
Seja bondoso
Seja generoso
Não subestime estas preciosidades
Este conselho vale para qualquer idade
Qualquer sociedade
E tem data de validade para a eternidade!
 
(Simone)
 


OTIMISMO


 
Rei da simpatia
Tem uma longa legião de fãs
É carismátoco, bonitão
Gosta de um ambiente de euforia
Detesta desolação
 
Acredita no sucesso de tudo
Só vê o lado positivo
A alegria é o seu pré-requisito
 
Anda de braços dados com a determinação
Para tudo há de haver uma solução
E em tudo uma satisfação
 
O otimismo traz coragem e luz
Dá força e motivação
É generoso, poderoso
Caloroso, um colosso
 
Amigo de todos os momentos
Nunca nos deixa de lado ao relento
Que modelo de bom elemento
 
Otimismo é incansável
Irmão da esperança
Está sempre de cabeça erguida
Mesmo que a vida ás vezes seja doía
 
O otimismo só tem olhos para o futuro
Por mais difícil que seja o enduro
Ele não se deixa influenciar pelas dificuldades
O negócio para vencer é usar todas as suas faculdades
Desta forma, ficarão para trás as adversidades
 
Seja um otimista
No seu sucesso e felicidade invista!
 
(Simone)

DONA LOUCA


 
Dona Louca é extravagante
Afeita à aventuras
Se deleita em travessuras
 
Destemida
Melhor amiga dos desafios
Por vezes dos mais sombrios
 
Adrenalina nas veias
É o seu combustível
É o que a torna
Desbravadora invencível
 
Dona Louca e Senhor Mêdo
Tem santos que não se batem
Enquanto um Senhor Medo se esconde
A Dona Loucura pergunta:
"O perigo está onde?"
 
Dona Louca tem
Um grande senso de humor
Jamais pensa que pode sofrer
Qualquer tipo de dor
Irrefreável é o seu furor
 
Idealista e sonhadora
Vive testando os próprios limites
Quanto maior o perigo
Mais exaltado torna-se o seu delírio
Aventura é o seu colírio
 
Ludibria a morte
Pois acredita que será sempre salva
Pela sorte
 
Ela vive a vida
Com intensidade máxima
Quer aproveitar cada segundo
O desejo dela de se divertir
É tão grande que atravessa até
A fronteira do fim do mundo!
 
(Simone)

MALDADE




Mulher de natureza perversa
Que se regozija testemunhando vicissitudes
Faz pouco caso das virtudes

É arquiteta do mal
Usa o seu poder criativo
Para testar todos os limites
Relacionados à dor e dissabor

Gosta de criar uma vida assombrada
Cheia de torturas
E amarguras

Maldade é implacável
Nunca lhe falta munição
Extraordinário é o seu poder de destruição

Vive sob sombras
É amarga, áspera
Déspota, insolente
Não se compadece
Diante de alguém pedindo misericórdia
O que ela gosta é de provocar discórdia

Atemorizante
Destila seu veneno à cada instante
Suas perversões lhes são delirantes

Maldade é responsável
Por muitos eventos trágicos
O seu comparça é a violência
Insensível em essência
Pura truculência
Implacável malevolência!

(Simone)

DESCONFIANÇA

 


Ser assustado
Se sente sempre encurralado
Teme até a própria sombra
Leva anos para tomar uma decisão
E mesmo após bater o martelo
Ainda não está seguro
Se alguém lhe passou a perna
Sofre de angústia eterna
Vive atormentado
Em dúvidas e questionamentos
Não pára de pensar nas consequências
Dos desdobramentos
É cabeça dura
Sem cura
Nunca se satisfaz
Porque acha que o estão sempre passando
Prá trás.
 
 
(Simone)

CORAGEM


É a Joana D'Arc
Das virtudes humanas

Está sempre pronta
Com ela não tem milonga
Nem diante de uma bomba

Avessa à covardia
Amiga íntima da determinação
Tem força de Sansão
Explode em combustão

A coragem enfrenta
Desvenda
Desvela
Revela
E não amarela

Não conhece timidez
E nunca perde a vez
Para abraçar uma aventura
Com ela não tem agrura

Desafia os limites
Eletriza os sentidos
Não precisa de comprimidos
Encara de frente os inimigos

Coragem salva vidas
Opera milagres
Mudanças
Descobertas fantásticas
Que outrora permaneceriam inimagináveis
Virtudes inigualáveis

É guerreira
Engenheira
Ás vezes até encrenqueira

Admirável
Formidável
Companheira indispensável

Agente transformador
Supera dor
Sem demonstrar nem um traço sequer
De terror

(Simone)

DETERMINAÇÃO

 


É soldade alemão
Sempre esguia
Astuta
Sob alerta
Nunca é pega desprevenida
Coragem não lhe falta
Bravadora de sertões
Rompe grilhões

Está sempre à frente
Motivando todo o resto
Não dorme em serviço
Não se prende no vício
Gosta de desafiar o que é difícil

Move montanhas
Abre portas
Não pestaneja
Não aceita não como resposta
Não se encosta
Adora uma boa aposta

Determinação é a chave do sucesso
Progresso
Para ela não existe retrocesso

Sempre admirada
Gosta de ser prestigiada

Determinaçao é inimiga da preguiça
Se a preguiça aparecer
A determinação a manda escafeder
Para a determinação não há obstáculo
Impossível de ser superado
Mesmo que o problema seja
Estar dentro de um buraco

(Simone)

PAVOR




Monstro opressor
Vive à espreita
Para aterrorizar
E assombrar

O pavor tem o poder
Da bomba atômica
Ele choca, martiriza
Paraliza

Voz ensurdecedora
Palavras ameaçadoras
Presença sufocante
Arrebatador poder
De um ser enlouquecer

O pavor é uma prisão
De onde não se alcança redenção
Nos torna seres acoçados
Torturados, sufocados

Pesadêlo dos domináveis
Martírio dos impressionáveis

(Simone)

PREGUIÇA




Ser que vive aos bocejos
A mais famosa proteladora
O seu lema é:
"Deixe tudo para a eternidade
O que não precisa fazer hoje!"

A preguiça tem pernas moles
Pesadas
Enraizadas
É preciso esforço hercúleo
Para mudá-la de posiçao

A preguiça é monótona
Sonolenta, enfadonha
Não tem pressa para nada
Não tem objetivo
Vive no subjuntivo

Preguiça é sedutora
Propaganda enganosa
Do mundo mais fácil
A preguiça se move
Para lugar nenhum
É um atoleiro
Areia movediça
Nos mantém estagnados
Nos transforma em desleixados

Ela é amante da postergação
As promessas que faz
São pura enrolação!

-Simone-

EGOÍSMO



Possessivo de marca maior
Se pudesse compraria todos os espaços
Dominaria o mundo
Atrairia tudo de melhor só prá ele
As desgraças partilharia
As alegrias e tesouros devoraria

O egoísmo só tem olhos para ele
É indiferente à todo o resto
A quem ele diz detesto

Não divide
Só soma para ele
E subtrái dos outros
É antipático
Aproveitador
Oportunista
Nunca perde o que é bom de vista
Este vigarista


O lema dele é o que é dele é dele
Do que é do outro ele se apossa
Para ele só serve o filé mignon
Para os outros ossos
E quaisquer outros destroços

O egoísmo é namorado da ignorância e inveja
Não se compadece
Da necessidade alheia
Quer ver todos
Virarem caveira

Infeliz ser
Frio e sombrio
Sem nenhum brio
Ele é o retrato do vil!

(Simone)




DÚVIDA



Como a desconfiança
A dúvida não dá um passo
Sem antes se certificar
De que não está prestes a cair num cadafalso
 
O drama que ela vive
É para tomar decisão
Vive imersa em dilemas
Conflitos cruéis
Enquanto não sabe o que fazer
Não pára de tremer
 
A dúvida vive empatada
Angustiada, atordoada
Acorrentada no universo
De intermináveis questionamentos
Tentando definir um oceano de sentimentos
 
A dúvida tem pavor de cometer erros
Não quer se meter em maus lençóis
Ou ser fisgada por anzóis
 
Ela é melancólica
Insegura
Leva tempo demais
Para se sentir madura
Na dúvida nao prossegue
Só sabe é puxar o breque
 
A dúvida e o dilema
São um casal indeciso
Não sabem se é melhor
Ir para frente ou para os lados
Para eles todos os caminhos
São potencialmente enroscados
 
Não gostam de tomar partido
Duas sinucas de bico
Estes dois só sabem sentar no muro
Cada vez que surge algum enduro
Que pareça por demais obscuro
Fazer acordo com eles
É duro!
 
(Simone)
 
 

"INVEJA"


 
Mulher velha e carrancuda
Enrugada
Encurvada
Atordoada
 
Vive nos cantos
Espiando os eventos
Para destilar ressentimentos
 
Inveja dói
Jamais constrói
 
Companheira das sombras
Dores
Tormentos
Dissabores
 
Inveja embolora a alma
Prima da decepção
Corrosiva frustração
 
Mulher implacável
De atitude intragável
Vive num mundo miserável
 
Inveja não descansa
Sofre de insônia
Deveras medonha
 
Inveja instiga maldade
Inimiga da verdade
Anda de mãos dadas com a inutilidade
 
Ser ínfimo
Erva daninha
Aniquila o pobre hospedeiro
Num golpe certeiro
Ser intrigueiro
Perdedor
Inferior
Casa de horror!
 
(Simone)

VERDADE

 
Integridade é o seu sobrenome
Verdade é pura
Triunfante
Nua
 
Encara sempre
As coisas de frente
Não gosta de nada que não seja transparente
Descente
 
A verdade que nos ajuda
A enxergar a vida, as pessoas e os acontecimentos
Apesar muitas vezes dos constrangimentos
 
Ela é 100% leal
E não tem nada de superficial
 
Oposta à mentira
Tem a face exposta na vitrine
Não se importa com quem a recrimine
 
Ela é sempre necessária
Dispensa parafernália
De desculpas
Que a mentira usa
Para esconder-se
A verdade se exibe como uma musa
 
Autêntica
Tem excelente dicção
Não aguenta jogos de duplo sentido
Tem alergia à entrelinhas
O seu lema é cartas na mesa
 
Ela é uma garota esperta
Sem falsa modéstia
Verdade é essencial
Desde sempre no mundo atual
Especialmente no que diz respeito
Aos assuntos de tribunal!
 
(Simone)

"RAP DA PIZZA"






Olhe minha gente
O negócio da pizza tá próspero
Política brasileira já virou negócio inóspito
óspito, óspito, óspito...
 
A CPI do Caichoeira
Foi coisa de circo
Tudo acabou em nada
O povo, prá variar, foi quem pagou o mico
ico, ico, ico...
 
O escândalo do mensalão
Foi mais assustador que assombração
Parecia Domingão do Faustão
Muito blá blá blá
Total enrolação
Desde sempre um lixo de programação
ão, ão, ão...
 
O ex-presidente é o cara mais ignorante
Nunca sabe de nada
Mas na hora de roubar
Foi um formador de quadrilha de espantar
ar, ar, ar...
 
A Justiça no Brasil está mais do que camarada
Depois do veredito de culpado
O condenado é desculpado
Paga pena em liberdade
O que significa
Viver na completa impunidade
Justiça cega ficou é na saudade
ade, ade, ade...
 
Olha só o seu Genoíno
Fora-da-lei provado
Ganhou condecoração de deputado
É demais da conta este babado
E o povo assiste à tudo é abismado
ado, ado, ado...
 
Minha gente
Aqui acaba o rap da pizza
A política brasileira na corrupção sempre enguiça
Discurso de político só serve para encher linguiça
Não há missa
Que dê conta de perdoar tanto pecado
O nosso patrimônio todo robado
Assim como há de o país crescer?
Só vai é mais fundo no buraco
aco, aco, aco...
 
Alí Babá  e os quarenta espertalhões
Estão nadando no nosso dinheiro
Desde o tempo do cruzeiro
Que virou real
Ficar rico sendo honesto
No nosso Brasil virou surreal
al, al, al...
 
(Simone)