Total Pageviews

OUTONO...


Manhã de outono
Brisa fria
Perco-me por entre a neblina
Viajo para outras instâncias
 
As folhas das árvores sucumbem
No seu envelhecer necessário
Pousam nos caminhos
Amontoadas em desalinho
 
Melancólicos são estes dias
Nos quais o silêncio se faz ouvir
A natureza se contorce
Em suas metamorfoses
 
A lagoa de águas turvas descansa
Num sono sereno
Nem mesmo o toque as libélulas na sua superfície
A perturda
 
O outono é um desfile de cores
Um enovelar de transformações
Um sonho de delicadas pinturas
 
Deixo-me levar por ele
É sedutor
Me acalma os sentidos
Me faz leve
Me liberta dos cárceres internos
Faz com que eu me encontre
Com partes de mim
Que havia esquecido
O outono remove a poeira
Da minha essência
 
-Simone-


No comments: