Total Pageviews

RESPONSABILIDADES DE UMA VIDA EM MOVIMENTO...


Cansada
Ela deitou-se
E passou a pensar sobre a vida
 
Os tempos de infância
Quando as maiores responsabilidades
Eram vestir-se sozinha, arrumar a cama, comer vegetais e tomar banho
O resto eram brincar, respeitar os pais, abraçar a mãe
 
Quando a vida escolar começou
As responsabilidades aumentaram um bocado
Era preciso cumprir horários
Fazer as lições de casa
Estudar para as provas
Passar de ano
 
Na adolescência
As responsabilidades eram continuar indo bem na escola
Não tomar muita Coca-Cola
Os namoros tinham que seguir regras rígidas de conduta
Chegar em casa na hora marcada
Não tomar nenhuma bebida nas festas
Não deixar o namorado "avançar o sinal" nos afetos
Prezar a virgindade
 
Trabalhar para pagar os estudos
Aprender a ser mais independente
Resolver os problemas por conta própria
Arcar com as consequências dos próprios atos
Falar sempre a verdade
 
Na faculdade
Entender as preocupações dos pais com o futuro dos filhos
Ouvir os professores, aprender com as experiências deles
Estudar com a consciência de que se está construindo um caminho profissional
Aprender a lidar com cobranças
Expectativas alheias
Já não se é mais adolescente
Agora, mais do que ser cuidada pelos pais
É cuidar deles ... estão envelhecendo
Aprender a ter um propósito na vida
 
Na vida profissional
A responsabilidade de fazer bem as coisas
Aprender, criar, ver além, crescer
Ajustar-se na relação com as outras pessoas
Saber ouvir, entender, aceitar críticas e manejar as pressões
Fazer uso do dinheiro de modo sensato e cuidadoso
Agora é o andar com as próprias pernas
 
Deixar a casa dos pais
Casar
Construir uma vida nova
Com uma pessoa diferente
Criada de uma outra forma, numa outra família
Que pensa diferente, tem gostos diferentes
Se comporta diferente, sonha diferente
Pensa diferente, encara as coisas sob outros ângulos
Aqui a responsabilidade é aprender a conviver com as diversidades
Ouvir com a intenção sempre de entender
Respeitar opiniões divergentes
Sentimentos em outras esferas
É o se abrir em corpo, emoções, pensamentos
Remover paredes, escudos
O não dito vira conflito
É preservar mais do que nunca o respeito mútuo
É criar um senso de companheirismo e confiança
 
Perder os pais
Que grande vazio
É ficar órfão para o mundo
Dá umas saudades do colo da mãe!...
Agora é ser dono por completo do próprio destino
É tomar decisões sozinho
É ser feliz e chorar sem poder partilhar com eles
Natais e Anos Novos sem aquela reunião familiar na casa deles
Na casa onde se cresceu e se partilhou
Tantas e tantas histórias
 
Tornar-se mãe
Que enorme responsabilidade
Cuidar de uma vida que saiu de dentro
Que é totalmente dependente de cuidados
Que não fala, não anda
É preciso advinhar os desconfortos
Alimentar na medida certa
Dar amor constantemente
Acordar noites e noites
Dar os remédios
Lembrar que a criança pode estar dormindo descoberta numa noite fria
Levantar no meio da noite para cobrir
Ver se está bem
Sentar ao lado quando tem um pesadêlo
Ensinar valores
Educar
Mostrar o que é amar os outros e a si mesmo
 
A responsabilidade de ter um filho
É algo gigantesco
É uma vida que se molda
Cada etapa tem um desafio diferente
A preocupação pelo futuro de uma criança é indescritível
Sob a perspectiva de ser pai e mãe
O maior medo é envelhecer ou morrer
E não estar lá para cuidar do filho enquanto ele ainda é dependente
É proteger a integridade da nossa vida e da dele
É ensiná-lo a defender-se e ter as próprias convicções
É mostrar o certo e o errado
É ensinar e aprender junto
É confiar, encorajar, admirar
Aplaudir as vitórias
 Estar ao lado nas frustrações
Ser pai e mãe é envelhecer com responsabilidade
 
A vida
É um eterno caminhar
Nas suas tantas e tantas etapas
Vicissitudes e conquistas
Construir, aprender
Errar, consertar o erro
Ensinar, entender
Aceitar, fazer escolhas
Construir equilíbrio
Cultivar bons relacionamentos
Celebrar a vida nos seus altos e baixos
Ser grato, ser bom, ser íntegro
Sincero, honesto, generoso, respeitoso
Valorizar o que se tem
Lutar pela própria subsistência
Ter paciência, perseverança
Garra, fé
Ter um pé nos sonhos e outro no chão
Não se deixar corromper
Enxergar além da superfície das coisas e das pessoas
Proteger a própria dignidade  e a do outro também
Lutar contra os preconceitos e a ignorância
Cuidar-se, deixar-se cuidar e cuidar dos outros
Estender a mão sem olhar a quem
Não julgar
Não exigir perfeição de ninguém
Fazer muito mais elogios e se for para criticar que seja com amor
Andar para frente
E se tiver medo, vai com medo mesmo!
 
-Simone-

No comments: