Total Pageviews

TEMPO DE ESCOLA....

 
 
Ah! Os tempos de escola...
 
No início do ano escolar
 Abrir um caderno com páginas em branco
Era sempre uma fascinação
Um estímulo para instigar a imaginação...
 
Cartilha Caminho Suave
Foi com a qual me alfabetizei
Em cada página versinhos curiosos
De sentidos duvidosos
Era um exercitar dia após dia
 De uma sofrível caligrafia... 
 
Tínhamos que usar uniforme
Blusa branca, saia azul
Meia branca e sapato preto
Mais tarde foi o tempo do guarda-pó
O qual tinha que estar sempre branquinho
Graças à muito sabão em pó...
 
Saudades das merendas deliciosas
Primorosamente preparadas pelas habilidosas cozinheiras
Só gostava do arroz doce polvilhado de canela
Sagú feito de groselha Milani
Leite Itambé nas canequinhas
Que combinava tão bem com bolachas de rosquinhas...
 
As aulas de Educação Física
Eram sempre muito esperadas
Jogar vôlei com a garotada
Era a diversão que mais deixava a quadra lotada
Como era gostoso o partilhar
Defender, sacar
Levantar, bloquear
As vitórias festejar...
 
Na sala de aula
Os desafios eram muitos a superar
História e Geografia memorizar
Ciências pesquisar
Português decodificar
Matemática de arrepiar
Equações descomplicar
Geometria era de amargar!...
 
Cada professora vinha com uma personalidade
 Um estilo de ensinar
 Algumas eram bravas
Outras nos deixavam
Morrendo de tédio às favas
Algumas muito especiais
Carismáticas fenomenais...
 
Professores que ensinavam com paixão
Tinham dos seus alunos pura devoção
Aulas deliciosas
 Cheias de descobertas curiosas
A gente não via o tempo passar
Todo mundo torcia para a aula não acabar...
 
Dias de prova eram tensos
As lacunas na memória da gente
Deixavam as vezes espaços imensos
Tanta coisa para lembrar
Tão pouco tempo para as questões solucionar...
 
Quando era dia de dentista e vacinação
Se todos os alunos pudessem sairiam correndo em batalhão
Como eu tinha pavor daquelas agulhas
Que reluziam diante dos nossos assustados olhos feito fagulhas
Tudo o que eu queria era minha mãe por perto
Para não ter que enfrentar os meus mêdos assim à descoberto
Mas como ela não estava lá
Tinha que segurar meu choro à seco
Enfrentar
Passar a provação
Mas depois era tão bom
Encontrá-la no portão de saída no fim da aula
Com um abraço me esperando
Podia finalmente dizer que fui forte
Apesar do mêdo que eu tinha que era de morte
Queria deixá-la orgulhosa de mim
Do início da minha vida até o fim
Porque eu sabia que ela gostava muito de mim
Afinal, amor de mãe é mais valioso do que marfim
E ainda mais gostoso do que pudim...
 
O sinal anunciava a hora do recreio
Era gente correndo que não acabava mais
Os meninos iam jogar futebol
As meninas se juntavam em rodinhas
Para bater papo e contar estorinhas
 
As amizades com colegas e professoras na escola
Eram muito marcantes
Nós tínhamos um mundo só nosso além de casa
Aprendíamos coisas novas nas somas dos dias
Havia momentos
De grandes apertos
Mas também de muitos alentos...
 
A vida na escola
Era feita de coisas incríveis
Prá mim muitas delas
Tornaram-se inesquecíveis!
 
-Simone-
 


No comments: