Total Pageviews

SER DIFERENTE TAMBÉM É SER GENTE...

Um dia conheci
Uma menina que falava pelos cotovelos
As conversas dela eram bem ecléticas
 Uma mistura das Leis de Física com todos os tipos de novelos
 
Tinha muitas idéias à partilhar
Gostava de na imaginação mergulhar
O mundo dela era um dia e noite sem parar de sonhar
 
Menina que sabia combinar as palavras
De um jeito que tudo ficava engraçado
Era um contorcionismo de letras sem fim
No riso eu me perdia
Toda vez que sentava para ouvir esta guria
 
Todo mundo achava que ela era louca
Porque falava sozinha
Porque via magia em tudo
Porque era feliz com as coisas mais simples
Porque não era Maria-vai-com-as-outras
Porque se divertia como poucas
 
Se ela era louca
Eu gostava da loucura dela
Porque era livre
Porque era sincera
Ela me ajudava a ver a vida de um jeito completamente inédito
Quando me deu um óculos de lentes
Para ver coisas que nunca pensei pudessem existir 
Que distorciam uma realidade ruim para uma realidade boa
Passei a prestar atenção no que ignorava
E ignorar o que antes mais me impressionava
 
Agora me chamavam de louca também
Eu e a menina
Dupla de loucas
Porque eu aprendi a ser diferente com ela
Ser diferente num mundo no qual todo mundo é igual
Pode se tornar mágico e colorido como uma grande festa de carnaval
 
Esta menina me ensinou que ser diferente
É renascer para uma vida onde as possibilidades são mais ricas
A gente pode ser livre para ser quem mais gosta
O mundo interno da gente
Transforma o mundo de fora
É como se permitir abrir uma caixa de Pandora
Mas para descobrir uma realidade melhor
Abraçar a honestidade da vida
Pavimentar novas avenidas
E ao longo delas plantar uma coleção de margaridas
 
A menina que falava pelos contovelos
Virou a minha melhor amiga
Fascinante e adorável era aquela rapariga
 
-Simone-
 


1 comment:

Soraia Barbi Kids said...

Simone, adorei o conto! Parabéns!