Total Pageviews

RETRATO DE UM MOMENTO...


O menino urinou na cama
A mãe coloca o colchão molhado e o menino na frente da calçada
O menino nu sob um sol escaldante
Retrato de um instante
Quando a humanidade num ser
Parou de respirar
Parou de existir
Morreu!
Enquanto a humanidade do outro
Está em semente
Precisando de água para regá-la
Fica em choque
Paralisada
Sem saber para onde ir!
 
Uma vida foi dada a esta mãe
Para ser gerada
Uma vida que quer ser feliz
Quer aprender sobre o amor
Precisa ser vista
Precisa ser aceita
Ouvida com atenção
Entendida com profunda compreensão
Para existir para o mundo de fora
E sobreviver no mundo de dentro também
 
Esta semente precisa da mãe e do pai
Como cartilhas
Como espelhos
Sem estas duas primeiras referências
Esta semente vai crescer precariamente
Desnutrida emocionalmente
Faminta de afeição
Sem sol, sem nutrientes essenciais
 
Este menino deve estar pensando:
"Onde foi parar o gostar de minha mãe?"
"Por que ela quis que eu nascesse?"
"O que eu fiz de tão errado?
Para ela ficar assim tão contrariada
E me "esquecer" aqui fora
Sem roupa e debaixo do sol?!"
 
Eu também me pergunto
O que fez esta mãe
Ficar tão árida dentro do coração?
O que a fez esquecer
Que este menino é uma criança
Que ninguém consegue aprender nada sob tortura?
Que se ele urinou na cama
Provavelmente não foi de propósito
Para deixá-la contrariada!
Será que é pura ignorância da parte dela
Ou é indiferença mesmo?
Ou se ela mesma sente-se tão sem amor
Que não tem nem uma gota para dar ao filho
Só punhados de dor?!
 
Mas...
O que quer que seja
Qualquer que seja a razão
Qualquer que seja o argumento dela
O ato é inaceitável!
Há formas de ensinar o filho
A não urinar na cama
Sem expô-lo a uma situação
Absolutamente humilhante
E cruel destas!
 
Quando vejo algo assim
Uma cena tão dolorosa destas
Fico assustada
Com o quanto
A tendência parece ser de que
A humanidade nas pessoas está em processo de regressão
Intolerância e indiferença
Estão virando pandemias
Ser humano, expressar humanidade
Parecem estar entrando em processo de extinção
 
Se as pessoas não estão absolutamente indiferentes ao outro
Estão na defensiva constante diante do outro
A agressão vem antes da compreensão
Estão se esquecendo de olhar nos olhos
Estão esquecendo o dialogar
Estão virando as costas
Para valores como respeito e compaixão
Estão se endurecendo
Estão involuindo para o primitivismo emotional
Desumanização da alma
 
Este menino vai crescer
Entendendo o que de humanidade??
Entendendo o que de amor???
Endendendo o quê sobre o que é ser pai e mãe???
Um dia ele vai ser pai também
E aí?
Se o filho ou filha urinar na cama
Será que receberá a mesma punição
Da qual ele foi vítima????
Imagina se tudo isto vira uma bola de neve
De reações em cadeia
Geração após geração
Num certo ponto
Virará corriqueiro
E tido como natural, normal, regra, não exceção
Isto me assusta!
Este presente me assusta
Porque existe uma grande chance
Do futuro ser o exato reflexo dele
 
Tenho medo dos corações que endurecem
Dos olhos que se desviam
Dos ouvidos que se fecham
Dos silêncios que consentem
Das almas que morrem em vida
Da luz no ser que se apaga
Da sombra muito escura que se cria no lugar
 
Para onde estamos caminhando???
Cada um de nós precisa todos os dias
Fazer um inventário interno
Do quanto de luz está sendo
E do quanto de escuridão está desenvolvendo
Temos que ser críticos com nossa humanidade
Temos que prestar atenção nela
Não deixar que ela fique desnutrida
Senão a gente pode um dia sim
Ser capaz de um gesto destes
Colocar um menino nu
Debaixo de um sol à pino
Para "educá-lo" a não urinar na cama!!!
 
-Simone-